Quickribbon

História do Óleo de Argan

A “Argania Spinosa” é originária do Marrocos, país místico e de beleza incomum. É uma árvore rara e encontrada somente em reservas ambientais. Tem de 8 a 10 metros de altura e alguns exemplares atingem 200 anos. Suas flores são amarelo-esverdeadas ou brancas e os frutos em forma de bagas ovais. É conhecida como "Árvore da Vida", devido aos benefícios que traz à saúde. Dos frutos dessa árvore, selecionados manualmente, é produzido de forma artesanal o Óleo de Argan: de 30 kg de frutos se extrai, apenas, um litro de óleo, utilizado para embelezar a pele e os cabelos das mulheres; seu efeito é natural, macio e proporciona brilho reluzente, razão pela qual foi apelidado de Ouro Marroquino. Por suas qualidades é comercializado, na Europa, como um dos tratamentos capilares mais eficazes. Recentes estudos científicos, realizados por grandes especialistas da área de cosméticos, mostraram que os excelentes resultados estão ligados à pureza do produto e ao seu efeito natural. O Óleo de Argan é produzido pela tribo Bérberes e seu uso é recomendando não só por uma questão estética mas, principalmente, por não causar danos à saúde.

Óleo de argan

A utilização do Óleo de Argan e de seus produtos é um tradição ancestral, cujo objetivo é preservar as mulheres bérberes. As técnicas de extração do óleo são baseadas no conhecimento tradicional, passadas de mães para filhas, ao longo do tempo. Entre junho e agosto, elas recolhem os frutos maduros caídos no solo e deixam-nos secar ao sol, durante semanas. Só então os comprimem entre duas rochas para extrair as sementes que contém o óleo. Após moê-las, manualmente, em uma pedra, adicionam água à pasta e a mistura é espremida com as mãos para transformar-se no óleo. O resultado é um óleo excepcional que encontrou seu caminho pelo Mediterrâneo e chegou à Europa somente poucos anos atrás.